Empatia corporativa: como anda a sua capacidade de se colocar no lugar do outro?

Empatia corporativa: como anda a sua capacidade de se colocar no lugar do outro?

O tempo passou e a pandemia do novo coronavírus cresceu em uma velocidade exponencial. Dados atualizados, diariamente, em todo o país, revelam a quantidade massacrante de mortes por conta da doença, o que faz com que o momento seja de alerta e – principalmente – de solidariedade ao relacionamento interpessoal e no mundo corporativo.

Há, por exemplo, quem diga que no mundo dos negócios a empatia é simplesmente um amontoado de palavras jogadas ao vento, sem força de ação. O que discorda o administrador e especialista em marketing – Kenneth Corrêa. Acompanhe no vídeo! 

Empatia-se 

Empatia é ter a preocupação das circunstâncias individuais de cada colaborador, e delas compreender os desafios incomuns do outro. É lembrar que todos nós – vivemos e sofremos com o golpe financeiro por conta da pandemia, e que por isso – necessitamos ser flexíveis ao próximo. Atos de generosidade, bondade e resiliência podem ser um caminho mais leve e colorido em tempos tão assustadores.

Porém, o administrador chama atenção para o “falso empático”, que até finge ser uma pessoa que não é. Para ele, é questão de tempo até a máscara cair!

Por Paulo Melo
Assessor de Comunicação do CFA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.