CRA-TO intensifica a atividade de fiscalização em todo o Tocantins

CRA-TO intensifica a atividade de fiscalização em todo o Tocantins

Conselho Regional de Administração realizou fiscalização de 41 empresas no interior do Estado

Com a intenção de orientar para o exercício legal da profissão, o Conselho Regional de Administração (CRA-TO) fiscalizou dezesseis municípios do interior do Tocantins. Ao todo 41 empresas foram fiscalizadas, dessas 29 foram notificadas por não possuírem no contrato social da empresa o registro do conselho.

As cidades visitadas foram: Abreulândia, Aguiarnópolis, Alvorada, Ananás, Araguaína, Araguaçu, Augustinópolis, Axixá, Crixás, Divinópolis, Fátima, Formoso do Araguaia, Guaraí, Lajeado, Nova Olinda, Nova Rosalândia.

Até o final de março, devem ser fiscalizados também mais nove municípios: Figueirópolis, Lagoa da Confusão, Cariri, Ponte Alta, Silvanópolis, Natividade, Goiatins, Campos Lindos, Porto Nacional e a capital, Palmas.

“A ação da fiscalização do CRA-TO alcança empresas que atuam no ramo da administração. Essa atuação é fundamental para que o empregador e a sociedade tenham a certeza de que as atividades de administração estão sendo exercidas por profissionais legalmente habilitados”, explica o presidente do Conselho, Francisco Costa.

Para o presidente Francisco Costa, essa ação de fiscalização não é apenas punitiva, mas também de conscientização. “Não uma fiscalização punitiva. A proposta do Conselho é estimular uma fiscalização voltada para sensibilizar o administrador e as empresas a buscarem o registro percebendo, nessa ação, a importância disso para o mercado de trabalho”, explica. A fiscalização está sendo executada com recursos do Programa de Desenvolvimento dos Conselhos Regionais de Administração do Conselho Federal (PRODER).

Fiscalização

O CRA-TO fiscaliza o exercício da profissão de Administrador e tem a função de defender os direitos dos administradores e garantir o cumprimento da legislação além de orientar profissionais e empresas quanto a regularização e realizar autuações no caso de descumprimento da Lei n° 4.769/65.

Próximo postRead more articles

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.